29 janeiro 2013

Take Me Down to The Paradise City...




Sou muito pouco gaja. A sério, falta-me um bocado qualquer.
Desconheço os códigos da amizade feminina, acusam-me. As outras mulheres, se pudessem davam-me uma sova.
Não sei ser amiga de mulheres. De mim só podem esperar frontalidade.
O que significa que lhes vou mostrar a clara diferença entre ser um pouco ingénua e ser uma perfeita estúpida.
Acreditem, o que não falta para aí são mulheres que querem ouvir das amigas só o que gostam.
Não contem comigo.
Claro que tenho amigas, tenho até duas.

Conheço uma outra mulher como eu - só uma - mas com uma diferença, quer ser gostada. E aprendeu ao longo da vida a fazer isso.
Quando encontra outra mulher no caminho, pergunta-lhe pelos pais, filhos, irmãos, avós, cão, gato, periquito ...as gajas adoram essa merda. Principalmente se lhes perguntam pelos filhos.
[Vou só ali vomitar.]
E vêem-na como uma querida, um amor de pessoa. E é.

Eu, pelo contrário, estou-me positivamente a marimbar para se gostam ou não de mim.
Gosto tanto de ser assim :-)





[...where the grass is green and the girls are pretty...lai lai lai]














28 janeiro 2013

Seriously...?



Recebido por e-mail:

"Boa noite, Patrícia. Estive visitando seu Blog e achei de muito bom gosto. Por isso, em nome do Reino de K@, venho gentilmente solicitar que adicione à sua lista de sugestões ou ao seu "favoritos" os nossos produtos: Site do Reino de K@ (http://www.mestreka.com/) e também o Blog do Campo das Amoras: (http://campoamoras.blogspot.com.br/). Aproveito a oportunidade para convidá-la a fazer-nos uma visita nesses nossos espaços virtuais. Contando de antemão com sua prestimosa atenção desde já agradeço. Saudações SM."



But why...? Why me...?
;-)


23 janeiro 2013




...Intimacy is the capacity to be rather weird with someone - and finding that that’s ok with them...





20 janeiro 2013

Amén




"Sou doente pela mulher inteligente.
 Sou fanático pela mulher inteligente. Sou viciado na inteligência da mulher inteligente. Preciso dela, exijo-a a toda a hora, persigo-a como um cão com fome persegue o osso. Sou obcecado pela mulher inteligente. A mulher inteligente é a criação suprema de Deus. A mulher inteligente é o próprio Deus. A mulher inteligente, suspeito, deve ser mesmo uma forma superior do próprio Deus. Até Deus tem inveja da mulher inteligente.

 A mulher inteligente despreza o que a mulher não-inteligente ama. A mulher inteligente não quer saber da conta bancária, não quer saber da marca do carro, da maquilhagem na cara. A mulher inteligente veste Prada a cada vez que fala, a cada vez que pensa. A mulher inteligente faz do que é um estilo, do que defende uma lei, do que parece uma moda. A mulher inteligente faz do tesão um estado de alma. A mulher inteligente dá-me tesão.

Partilhar a vida com uma mulher inteligente é a única forma de partilha possível. Só com ela consigo partilhar, só a ela consigo dizer tudo o que sinto, tudo o que sou. Só ela saberá como eu sei – e depois de pensar um pouco saberá muito melhor do que eu sei – aquilo que eu quero dizer com aquilo que eu estou a dizer. Sim: a mulher inteligente sabe mais do seu homem do que alguma vez o próprio homem saberá. E só um homem burro se sente inferiorizado com uma mulher inteligente. Viver com uma mulher inteligente é um milagre que só mentes pequenas não gozam à grande. Viver com uma mulher inteligente é um privilégio que muito poucos estão à altura de degustar. Não é qualquer um que está à altura de rastejar e de ser rastejado. Viver com uma mulher inteligente não é uma humilhação – é uma diversão, uma animação, um verdadeiro vulcão. E é só dentro de um vulcão que a temperatura aquece.

 A mulher inteligente aquece – as outras nem aquecem nem arrefecem. A mulher inteligente é inteligente na pele, nos lábios, nas orelhas, no nariz, no rabo. A inteligência da mulher inteligente alastra-se, contrasta-se. A mulher inteligente lambe como se lesse Dostoiévski, fornica como se citasse Proust, abraça como se tivesse descoberta a cura para a morte. E é: a cura para a morte está em abraçar como se fosse a cura, em fornicar como se fosse Proust, em lamber como se fosse Dostoiévski. A mulher inteligente faz de tudo o que faz um acto inteligente. A mulher inteligente, apesar de ser inteligente comó catano, não deixa de ser selvagem comó catano. Nada é mais selvagem do que a inteligência da mulher inteligente. A inteligência da mulher inteligente é animalesca, anárquica, sedenta, esfomeada, predadora, insaciável. Sem deixar de ser racional, organizada, consolada, vítima, realizada. A mulher inteligente é os dois lados de todo o lado. A mulher inteligente é todo o lado de todos os lados.

A inteligência da mulher inteligente não tem rei nem roque – e é por isso que ela é uma rainha, uma estrela, a senhora de todas as senhoras.
A mulher inteligente não tem um pingo de vergonha. Mesmo que seja tímida, mesmo que não mostre, de todo, a todos, aquilo que é: a mulher inteligente não tem um pingo de vergonha. É uma desavergonhada da pior espécie, uma descarada sem remédio.
A mulher inteligente é a pêga preferida do seu homem – que é, claro está, o único cliente que ela admite na sua inteligência.
A mulher inteligente não tem dono nem é dona – mas gosta de mandar e de ser mandada, de saltar e de ser saltada, de dançar e de ser dançada. A mulher inteligente exige ser seduzida a toda a hora – porque tudo o que ela faz, a toda a hora, é seduzir.
A mulher inteligente seduz com tudo o que faz, a toda a hora em que o faz, de toda a maneira que o faz. E nada é mais certo do que isso: se a mulher inteligente o faz é porque era assim que tinha de ser feito."


Pedro Chagas Freitas


Este Senhor sabe-a toda.
Pedro, uma vénia.


18 janeiro 2013




Aqui a menina vai dançar, hoje....
E agora perguntam vocês: dançar o quê?







16 janeiro 2013


"Pôr um ponto final nas coisas, naquelas onde está mais que visto que já chegou o fim, é necessário, certo e eficaz.
Repetir essa posição uma segunda ou uma terceira vez é, exactamente como na escrita, transformar o ponto final numas hesitantes reticências - num vamos lá ver...
Para o ponto final e para a graça, uma vez basta."


Carmo Afonso




They call me quiet, but i´m a fucking riot





"She is madness, sanity. She is hell, and paradise."





13 janeiro 2013

:-)

video



Henrique Blanc

12 janeiro 2013

Cooking Day





Trying out some new recipes.
Looking good!


...and so do i ;)







10 janeiro 2013

Be careful...


Someone else is praying for the things you take for granted.







08 janeiro 2013



Touch has a memory.









03 janeiro 2013

:-)




I am the right brain.
I am creativity.
A free spirit.
I am passion. Yearning. Sensuality.
I am the sound of roaring laughter.
I am taste. The feeling of sand beneath bare feat.
I am movement. Vivid colors.
I am the urge to paint on an empty canvas.
I am boundless imagination. Art. Poetry.
I sense. I feel.
I am everything I wanted to be.






 
;